segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Mosteiro de Verride

Tive a oportunidade de visitar o Convento de Almiara (outro nome pelo qual é conhecido) duas vezes, em nenhuma das duas saí satisfeito. Ora porque as centenas de morcegos não me permitiram aceder ao primeiro piso, na primeira visita. Ora porque, estupidamente ou por força do hábito urbexer me esqueci de levar o tripé. Assim e por me faltar fotografar a igreja e a "loja" ou cavalariças, fica prometida uma terceira visita ao local com equipamento a rigor. Eu é que já estava farto de esperar por lá ir novamente para colocar as fotos, sendo assim resolvi postar e, mais tarde retificar o tópico acrescentando as fotos em falta.

O imóvel em questão situa-se a meio caminho entre Coimbra e a Figueira da Foz, mais concretamente em Verride em plenos Campos do Mondego. Foi pertença dos Frades do Mosteiro de Santa Cruz em Coimbra e funcionava como uma espécie de colónia de férias para Frades. Foi muito importante para a região na medida em que, foram estes frades os responsáveis pelo cultivo do arroz na zona atividade essa que nos dias de hoje ainda subsiste. O edifício esteve na posse dos Frades durante cerca de 800 anos, pelo meio pertenceu aos Monges da Ordem de Santana que o voltaram a vender aos Frades. O Mosteiro foi sofrendo, ao longo dos anos, várias obras que modificaram substancialmente o seu aspeto, destaca-se a construção do torreão e a remodelação da capela nos séculos XVII e XVIII respetivamente. 

Infelizmente está completamente ao abandono e tomado pelas silvas. Da riqueza que se adivinha num edifício com mais de 800 anos, só sobra um fresco datado de 1755 pintado na sala cimeira do torreão. A igreja foi completamente despojada e só sobram estruturas em madeira e os azulejos que decoravam todo o edifício também foram roubados e não há nem sinal de para onde poderão ter sido levados. Achei particularmente engraçada uma estrutura de planta circular independente do edifício que suponho tenha sido um pombal (última imagem) onde involuntariamente encontrei até uma cache de geocaching.






















Enviar um comentário